O CUSTO PELA FALTA DE MANUTENÇÃO PREVENTIVA 3

É comum, aliás, muito comum a prática de não praticar o programa de manutenção preventiva.

Até para se ter a “garantia” válida, por vezes negligenciamos a obrigatoriedade em realizar as manutenções preventivas, “achamos” que isso ainda é obrigação do fabricante, não é mesmo?

Então vamos falar um pouco sobre o “custo” decorrente pela falta da “manutenção preventiva” nos equipamentos de cozinha industrial (este é nosso setor de atuação). O primeiro é o risco em perder a garantia e ai sim o prejuízo vai ser grande!!

No dia a dia o equipamento adquirido deve ser e estar sempre à disposição dos operadores, para que com isso seja possível obter o melhor resultado operacional, uma paralisação acarretará em ajustes de cardápio e ou forma de preparo, o que sempre resultará em pontos negativos, ou pelo rendimento ou pela apresentação. Aumento de CUSTO!

Outro exemplo, o CUSTO FIXO foi para além da média e o que causou isso? Alguns problemas pela falta de manutenção preventiva podem ter causado isso. Uma simples manutenção com a limpeza dos condensadores dos refrigeradores da unidade, ou, o reaperto dos contatos dos circuitos elétricos no quadro de distribuição, ou ainda,

No ajuste da regulagem dos queimadores do fogão, da chapa, etc.

O que fazer?

Implantar programa de manutenção preventiva e ter nas mãos todos os custos. Controlar é preciso!!

3 Comentários

  1. Eu acho excelente esta abordagem, pois a manutenção de equipamentos deve ser uma realidade constante nas empresas de hoje, seja qual for o core business da companhia.
    Na acirrada concorrência que se configura com o reaquecimento da economia, poucas ou nenhuma empresa pode se dar ao luxo de ter a operação paralisada, em função de um equipamento quebrado.
    O fato é que, seja qual for o negócio da empresa, a manutenção preventiva precisa ser considerada, pela melhor relação custo-benefício que apresenta e, principalmente, por garantir que a operação e funcionamentos não sejam interrompidos garantindo sempre a qualidade e o custo controlado do produto final do cliente. Esta é uma manutenção programada de equipamentos, o que permite também vc programar o custo/investimento, a hora e tempo de duração da parada ( para execução da preventiva), mantendo o equipamento em condições de operação , prolongando sua vida útil e o principal objetivo, evitando e ou atenuando as consequências das falhas.impedindo a falha antes que ela ocorra realmente. É sem duvida, mais barato que a manutenção corretiva!!

    1. Caro Leônidas!! como fazer para conscientizar o empresário do setor de foodservice? Possivel apresentar “números”?

  2. Eu era sócio de um restaurante e a minha sócia era contra. Achava caro manter uma equipe para manutenção, apesar de termos uma montanha de equipamentos, inclusive uma câmera fria que as vezes tinha quase meia tonelada de carne.
    O primeiro argumento meu era que se a pessoa prestava serviço ela seria a primeira a naonquerer fazer um ajuste técnico (no popular gato) pois ela teria que voltar constantemente para resolver o problema.
    Na cabeça de alguns, que no fundo não vivem dentro da operação, no caso da minha ex-sócia, era fácil, na hora do sufoco de quebra de determinado equipamento o pessoal da cozinha ter que improvisar, só pensar que é despesa.
    Praticamente em 3 anos que estive a frente da casa, com a equipe de manutenção, que se estendia além de refrigeração a parte elétrica, não tivemos nenhuma parada desnecessária.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *